OBRA

RESÍDUOS

Videos

Sinopse

A obra propõe uma reflexão sobre o que deixamos nas pessoas e no

mundo e o que o mundo e as pessoas deixam em nós. Materialmente, restam o

embrulho do presente, a casca da fruta, a xícara quebrada. Imaterialmente, o

cheiro do perfume, o último olhar, o abraço afetuoso. A peça é sobre tempo e

impermanência; é sobre esse sentimento de incompletude: é sobra, refugo,

lembrança vaga.

Release

A encenação propõe flagrantes de memória coletiva e individual, dando

conta de situações cotidianas que remetem à saudade, ao medo da morte e de

tudo o que descartamos ao longo de nossa vida. As dimensões da caixa preta

se emboloram no cruzamento do elenco. A não-palavra do elenco é substituída

por um balé do cotidiano. A individualidade no vai e vem de cada ator tarda os

clímaxs. Sozinhos, Felippe Alves, Marcus Di Bello e Paola Caruso retratam

nossas intimidades, como uma ida ao cinema ou um desleixo no quarto. Cabe

aqui memórias da plateia ou uma reflexão sobre a quantidade de lixo diário que

geramos. Juntos em cena, a sustentabilidade é sobreposta pelo imaginário da

plateia. Um êxodo representado quando uma deixa a mala, outro abre os

pertences. O jogo lúdico de emergir o imaginário comum é o forte da peça.

Uma interpretação inspirada dos versos de Drummond: “Se de tudo fica um

pouco, mas por que não ficaria um pouco de mim?”.

O espetáculo surgiu dentro de projeto realizado pelo SESC Santos, com

orientação Luiz Fernando Marques (Lubi) e teve sua abertura de processo

dentro do MIRADA Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos 2018.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Criação Coletiva de Dario Felix, Felippe Alves, Marcus Di Bello e

Paola Caruso

Direção: Dario Felix

Elenco: Felippe Alves, Marcus Di Bello e Paola Caruso

Iluminação: Ronaldo Fernandes

Sonoplastia: Dario Felix

Orientação: Luiz Fernando Marques (Lubi)

Quem assina a obra?

GRUPO TESCOM

Produtores

Marcus Di Bello

Currículo

Em 2018,

dentro do projeto Manufatura de Monólogos, no SESC Santos, surge o

espetáculo “Resíduos”, com orientação de Luiz Fernando Marques Lubi. Após

participação no MIRADA – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de

Santos, o espetáculo estreia em 2019 dentro da Mostra Manufatura de

Monólogos. 

Repertório Músical

-

Críticas e citações na imprensa


Histórico de Apresentações

Em 2018, dentro do projeto Manufatura de Monólogos, no SESC Santos, surge o espetáculo “Resíduos”, com orientação de Luiz Fernando Marques Lubi. Após

participação no MIRADA – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos, o espetáculo estreia em 2019 dentro da Mostra Manufatura de Monólogos. No mesmo ano o espetáculo passou por SÃO PAULO em junho no TEATRO DE CONTEINER MUNGUZÁ e em Santos no FESCETE. 

Descrição da bagagem (Volumes e Pesos) e do Cenário/da Obra

-

Descrição do Público Alvo

Todos.